jump to navigation

Nessa bumba eu não ando mais 26/07/2010

Posted by beaboo in Fail, Fofuras cotidianas, pessoal.
trackback

Antes de mais nada, quero começar agradecendo ao cara que um belo dia, teve a genial idéia de criar um celular que toca música na mesma altura que qualquer som automotivo. Obrigada, você colaborou para tornar os ônibus a versão socialmente aceita do freakshow. Graças a você, sou conhecedora de músicas bizarras que, do contrário, nunca ouviria, afundada em meus preconceitos sonoros. Graças a você, consigo desconsiderar totalmente algo que deu muito errado no meu dia, pois, ao entrar no ônibus, sou lembrada imediatamente de que existe coisa muito pior bem perto de mim. E graças a você, tenho durante diversas vezes a oportunidade de assistir a algum barraco épico no ônibus, porque de vez em quando algum cidadão de bom-senso ranzinza fica incomodado e resolve lembrar que tem mais gente no recinto.

Tudo bem, qualquer dia pode dar alguma agressão mais complicada, mas hey, sem sangue sem glória!

Viajando todo fim de semana para visitar a casa matriz e lar verdadeiro no interior, é comum ver de tudo nos ônibus. Confusões com venda de passagem, música alta, crianças incontroláveis, passageiros que contam as maiores intimidades para desconhecidos. Nem sempre é desagradável, claro. Sexta-feira sentei ao lado de um policial militar que contou histórias super engraçadas sobre o tempo em que as empresas de ônibus se recusavam a transportar os PMs gratuitamente e ele dependia de caronas para chegar em casa.  Assisti “Onde vivem os monstros” durante uma viagem. Ás vezes gosto da música que o sem-noção da vez está propagando ao mundo,  mas sempre mantenho em mente que é provável que as outras pessoas não gostem e se irritem.

Mas mesmo com todos os fatores de irritação, não entendo como tem gente que perde totalmente a linha só de adentrar o ônibus. Já vi até adultos implicando loucamente com risadas de bebês (como alguém não gosta de risadas de bebê?) e DISCUTINDO COM CRIANÇAS. Hoje, uma louca passou a viagem toda DE PÉ para fofocar (uma hora e quarenta minutos!). Vi um cara dormindo de lado no banco, de dedo na boca e cobertinha. Tinha um cara ouvindo um resultado random de “Dança dos famosos” no rádio.

Achava que proibir o celular com música era uma opção, mas sério, a coisa dos ônibus é muito mais grave, deve ter um pózinho de insanidade no ar. Fica meu registro para as autoridades públicas bazerem algo.

Anúncios

Comentários»

1. Jaque - 20/10/2010

Beatriz..adorei..isso me fez lembrar os tempos de faculdade em que feriados e fds possíveis volta para casinha de mamãe e papai e “assistia” cada cena no busão..rsrs..


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: